Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
REMAKE

Grande vilão de Pantanal, Murilo Benício fala sobre Tenório: “Esse tipo de homem ainda existe”

Ator entra na segunda fase da novela, que começa nesta terça-feira, 12

Publicado em 11/04/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Tenório é um dos personagens que entram na segunda fase de Pantanal para movimentar ainda mais a história. Interpretado por Murilo Benício, ele será o grande vilão da trama.

Com passado misterioso que será mantido guardado a sete chaves o quanto conseguir, Tenório vai enfrentar de frente José Leôncio, que passa a ser interpretado por Marcos Palmeira na nova etapa.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

“Apesar do humor que queremos implantar. Nada sempre é uma coisa só. Tenório dentro de tudo que ele tá errado, pra ele existe a versão dele, o sentimento e a verdade dele. Defendo ele criticando ele ao mesmo tempo. Espero que as pessoas olhem e se reconheçam entendendo… esse lado negativo“, ressaltou Murilo Benício sobre seu personagem na coletiva de Pantanal.

O ator se refere à má índole e ao caráter retrógrado que marcam a pessoa de Tenório. Do mesmo modo que ele não tem escrúpulos em relação aos negócios e às posses, não tem muito trato com quem é diferente.

Tenório (Murilo Benício) e José Leôncio (Marcos Palmeira) em Pantanal

Tenório é um personagem atual

Na história, ele dá exemplo de ‘como ser’ machista, homofóbico, sexista e intolerante de diversas outras maneiras. Para Benício, Tenório não é alguém do passado, mas sim alguém que pode ser visto nas ruas atualmente.

“O Tenório é o que a gente é, mas com tintas muito fortes. Minha esperança é que a gente mostre esse tipo de homem que ainda existe ai. É um cara com valores completamente deturpados, seu caráter praticamente muda conforme a situação, conforme precisa… muito bronco, não teve oportunidade, não teve um pai e uma mãe pra abrir os caminhos pra ele”, afirma Murilo.

O ator ainda contextualiza a vida de Tenório em Pantanal. Lembrando que ele chega à região onde vive José Leôncio vindo do Paraná, justamente as terras onde viviam Maria Marruá (Juliana Paes) e Gil (Enrique Diaz).

“Se eu fosse defender o Tenório… diria que ele é um sobrevivente. Filho de boia fria, viu os pais morrerem num acidente de carro… ele estava na caçamba de um caminhão indo trabalhar no canavial. Uma realidade muito dura, tinha 13 anos de idade quando os pais morreram”, conta Benício.

Após uma infância difícil, Tenório adotou uma personalidade intragável. “Se tornou também uma pessoa muito bruta, com valores muito questionáveis. Um cara que antes de mais nada pensa em sobreviver. E as atitudes, antes de alcançar esse objetivo são irreais, pra gente que assiste de fora… é interessante… por que existe bastante [homem assim]“, finaliza o ator.

Entre as atrocidades que Tenório faz na novela, está a retirada do órgão genital de Alcides (Juliano Cazarré). Leia como será aqui.

Leia outros textos desta colunista.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....