Volta de Os Dez Mandamentos é justificativa idiota da Record para falta de planejamento e bom senso

Evangelização do departamento de dramaturgia interrompe trabalho construído ao longo dos anos

Publicado em 18/10/2021 17:41
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A exemplo do SBT com o looping eterno de reprises desnecessárias que ninguém nunca pediu, a Record TV, na mesma onda, preparou para os próximos meses as reapresentações de Os Dez Mandamentos (2015) e A Terra Prometida (2016) sob a justificativa de que uma intercorre a trama de Gênesis, o atual cartaz da faixa nobre da emissora, e que a outra antecede a história de Reis, o novo folhetim bíblico que estreará em meados de 2022.

Sendo assim, a ideia agora é mostrar as duas tramas em um novo formato. Além de mais mais enxutas elas serão contadas através da visão de Deus, este narrado pelo ator e dublador Flávio Galvão, que já atua como criador do universo em Gênesis. A união desses relatos sagrados seguirão, então, a ordem cronológica da Bíblia.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A trama de Moises (Guilherme Winter), cabe ressaltar, está em exibição na TV Brasil desde abril, e como não bastasse ainda ocupa dois horários. Na Record, a primeira reprise foi em 2017, um ano após o fim de sua exibição original. Já A Terra Prometida, tão desgastada quanto, foi levada ao pela segunda vez em 2018, pouco mais de um ano após seu fim original.

O momento só reforça que a emissora não está disposta a abrir mão do filão bíblico. Mesmo que pareça uma fórmula esgotável, a medir pelo esforço em evangelizar o departamento de dramaturgia ao apostar em escritores vindos da Igreja Universal do Reino de Deus e agora também com a ideia de formar atores de teatros amadores fiéis da igreja, é mais uma prova do caminho pedante nada estimulante para a arte.

Cristiane Cardoso, filha de Edir Macedo, é quem comanda o setor. Desde 2016, quando passou a interferir nos textos das novelas bíblicas, além da debandada massiva de nomes importantes do banco de atores ela também foi a única responsável pela saída de importantes autores, colaboradores e diretores que fizeram as novelas do canal alcançarem patamares elevados de qualidade e audiência.

Triste momento para o departamento da emissora que um dia esteve pau a pau com a Globo. A propósito, você, leitor, está empolgado para Reis?

SIGA ESTE COLUNISTA NAS REDES SOCIAIS: INSTAGRAM E TWITTER

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio