RedeTV! fica paralisada nesta sexta e acionistas apelam para o emocional: “Greve injusta”

Funcionários relatam clima de "guerra" e recebem comunicado interno

Publicado em 10/09/2021 17:24
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Por volta das 14 horas desta sexta-feira (10), a RedeTV! ficou totalmente paralisada para uma reunião geral entre Amilcare Dallevo Neto, herdeiro de Amilcare Dallevo Jr. (acionista majoritário da emissora), e todos os funcionários. O assunto, é claro, foi a greve desencadeada desde o dia 31 de agosto por radialistas que reivindicam em razão dos baixos salários.

A mobilização foi marcada por um forte discurso de apelo emocional, em que Dallevo Neto tratou como “injusta” a greve. O empresário ainda relembrou outros momentos de crise da emissora e avisou que não facilitará a situação de quem está do lado de fora da sede. “Não voltarão”, proferiu ele.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Funcionários relataram à coluna que o clima é de “guerra” e que a tentativa da reunião foi colocá-los contra os grevistas, que pedem por um aumento justo. Um operador de câmera, para se ter uma ideia, recebe um salário base de R$ 2 mil, enquanto a média paga pelas concorrentes é de R$ 3.200.

Ao fim da reunião, todos os funcionários receberam um comunicado de agradecimento, onde diz que “a emissora está acostumada a lidar com as dificuldades de um mercado totalmente concentrado” e que “nos últimos dois anos todos tem enfrentado uma crise sem precedentes”.

O texto ainda afirma que a RedeTV! tem vantagens se comparada a outros veículos, porque ainda assim conseguem preservar empregos e que “a produção de conteúdo foi ampliada”. A emissora ainda escabele compromisso de um futuro próspero aos funcionários e diz que “cumpre a responsabilidade de prestar serviço essencial a sociedade”. “O impossível é só uma questão de tempo”, encerra o texto.

A coluna teve acesso ao comunicado em sua íntegra, confira:

Na quinta-feira (9), a RedeTV! propôs apenas repor as perdas pela inflação até 2020, com aumento de de 7,70% nos vencimentos dos trabalhadores pagos em três parcelas. Segundo apurou Gabriel Vaquer, do site Notícias da TV, a emissora diz não ter condições de dar aumento salarial no momento. Se aceitarem a proposta, os profissionais perdem dez pontos percentuais em relação ao aumento real pedido.

O Sertesp (Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão e Televisão no Estado de São Paul São Paulo) e a Justiça queriam que a RedeTV! crescesse o salário em 17%, o que equivale à inflação entre 2018 e 2021, mas ouviram um NÃO.

A emissora quer pagar 7,70%, menos da metade do sugerido pela Justiça e pelo movimento, informa o jornalista. O valor seria dividido em três períodos: 3,80% seriam aplicados imediatamente em setembro. Outros 1,27% seriam somados em outubro. Por fim, 2,63% seriam pagos apenas em março de 2022. Estabilidade para os grevistas não foi citada no documento..

Ainda sobre o apelo, Dallevo Neto disse aos funcionários que os salários de todos estão em dia. “Enquanto eles estão fazendo greve, vocês estão tendo que fazer hora a mais para cobrir.”

[Esta publicação será atualizada com mais informações sobre a greve dos radialistas na RedeTV!]

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio