Compre iPhone SE na Apple a partir de R$ 3.779,10 à vista ou em até 12 vezes. Frete grátis para todo o Brasil
Saiba mais
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Ex-TV Gazeta

Jornalista é demitido pela segunda vez no ano após quebra de confiança em trabalho com Léo Dias

Gabriel Perline driblou o próprio chefe para fazer dinheiro na concorrência

Publicado em 21/09/2021
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

O jornalista Gabriel Perline foi descoberto em trabalho às escondidas com Léo Dias, colunista do portal Metrópoles, e acabou demitido do Notícias da TV na segunda-feira (20), por Daniel Castro. O fundador e diretor do site de entretenimento foi informado que seu agora ex-funcionário estava prestando serviço na concorrência sem o seu conhecimento e tampouco da chefia do portal brasiliense.

Informações obtidas pela coluna, afirmam que quando a direção do Metrópoles soube da prática antiética do jornalista, foi sinalizado para que ele tomasse uma decisão quanto ao seu vínculo com o site de Daniel Castro, mas sabendo que Léo Dias é entidade autônoma e escolhe seus próprios colaboradores para sua coluna diária, Perline fez pouco caso e optou pela parceria silenciosa com o colega de profissão.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Foram cerca de pouco mais de um mês publicando artigos que levavam a assinatura de Léo Dias, mas Perline sequer imaginava que o trabalho às escondias já havia sido descoberto. Daniel Castro, então, propôs a ele e a todos os funcionários do Notícias da TV um novo contrato, agora de exclusividade e com uma série de limitações.

Perline, que atuava no site desde 2018, tinha até a sexta-feira (17) para dar um posicionamento, mas acabou postergando na decisão e terminou dispensado. Ao descobrir que Daniel Castro estava sabendo de sua parceria com Léo Dias por debaixo dos panos, o jornalista passou mal e foi parar no hospital.

Entre os colegas Perline ficou mal falado, já que a situação foi vista como “traição”, afinal, ele havia sido promovido recentemente ao cargo de editor do site como consolo depois de sua demissão da TV Gazeta, em fevereiro deste ano.

A coluna também apurou, que Gabriel Perline, que todos pensavam ser leal ao ex-patrão, não era um profissional de desejo do portal Metrópoles, hoje o 3º maior portal de notícias do Brasil segundo dados divulgados pela Comscore. E desde que foi descoberto no novo expediente, também não foi capaz de construir uma boa relação por lá.

Bastaram apenas quinze dias para que ele, visto como arrogante, tirasse a paciência de alguns profissionais. Entre uma fofoca e outra, também descobrimos que não foi Léo Dias que o procurou a fim de seus trabalhos, pelo contrário, foi o próprio Gabriel Perline quem pediu para que uma amiga influente o indicasse para o ex-Fofocalizando.

O salário de Gabriel Perline no Notícias da TV girava em torno de pouco mais de $10 mil reais em carteira assinada, garante uma de nossas fontes. Já seu rendimento como ajudante de Léo Dias, embora não divulgado, passou longe do salário na antiga empresa.

Mais de Gabriel Perline

Popularizado pela TV Gazeta, onde atuou como colunista de entretenimento desde 2013 nos programas Mulheres e Revista da Cidade, além da apresentação do Fofoca Aí, atração em que permaneceu por quase um ano antes de ser dispensado sem maiores justificativas, o jornalista, diferente da imagem que vende, é conhecido entre os profissionais de imprensa e assessorias pelo temperamento pouco agradável.

Em sua última aparição na TV, que ocorreu durante a coletiva de imprensa de A Fazenda13 feita no programa Hoje em Dia, Gabriel Perline repercutiu nas redes sociais por insistir em ferir a moral dos participantes revelados com perguntas grosseiras e desrespeitosas, postura habitual para quem o conhece dos bastidores.

Com passagens também pelo Estadão, Folha de S.Paulo e Terra, Perline já abriu “frente de guerra” com Anitta, Rodrigo Faro e Thiago Rocha, do programa A Tarde É Sua. Em 2019, com direito a champanhe e festa, foi às redes sociais para comemorar a demissão de Aron Tura (dono do TV Foco) do programa Melhor da Tarde, apresentado por Cátia Fonseca na Band.

***Procurado para comentar o assunto, este colunista descobriu ser bloqueado por Gabriel Perline [o espaço ficará aberto]. Já Léo Dias, nos atendeu super bem, mas preferiu não comentar o assunto.

=============================================================

“Como determina a lei e agindo de boa fé, a coluna garante o direito de resposta à Gabriel Perline, mesmo não concordando com as inverdades ditas nos parágrafos escritos por ele, que contestam um trabalho digno com apuração, checagem e provas, como demanda o bom jornalismo”. O jornalista Cadu Safner ressalta que a matéria foi elaborada com base na veracidade dos fatos e de acordo com a apuração realizada. No entanto, a coluna publica a resposta de Gabriel Perline, conforme será exposto a seguir.

“Direito de Resposta Gabriel Perline

Cadu Safner mentiu. No dia 21 de setembro de 2021, publicou um texto difamatório contra mim, Gabriel Perline Leano, jornalista. A lista de equívocos cometidos é grande. Este direito de resposta concedido pela Justiça constata a falta de equilíbrio e ética do dito colunista ao decidir não procurar o alvo de seus ataques para elucidar o que sua mente criativa transbordou em 11 parágrafos. Ou seja, falhou ao não cumprir o requisito básico da profissão, ensinado nas primeiras semanas do curso superior de Jornalismo: ouvir o outro lado.

Ao longo de uma semana, minha equipe jurídica conversou ativamente com Leandro Pinheiro dos Santos, advogado do site Observatório da TV, apresentando todas as provas das inverdades aqui publicadas. O texto foi atualizado quatro vezes.

Importante também dizer que ao longo destas conversas, o advogado deste site e também seu proprietário, Neuber Fischer, revelaram que a principal fonte consultada por Safner foi o senhor Daniel Castro, meu antigo empregador, que prestou informações exageradas, levianas e sigilosas, como o salário que me pagava, colaborando para a pintura deste cenário falacioso.

Fui desligado do Notícias da TV em 20 de setembro de 2021, após me recusar a assinar um aditivo de contrato em que meu antigo empregador impôs uma lista de mudanças. Todas elas me afetavam diretamente e trariam prejuízos financeiros consideráveis. Uma das novas cláusulas era a de exclusividade. Como entrei na empresa em 2018 e já desenvolvia atividades paralelas em outros veículos, tentei negociar esta questão, até que me foi proposto o desligamento. Aceitei de imediato. Para mim, aquele cenário estava perfeito e a decisão foi motivo de comemoração em minha casa.

Mas no texto de Cadu Safner, a história ganhou outros contornos. Ele disse: “Perline teve um princípio de infarto ao ser exposto por Daniel Castro – a discussão acalorada precisou ser interrompida”. Não houve discussão acalorada, e tampouco alguém precisou intervir para interromper, já que todas as tratativas se deram por e-mail. Eu estava em home office. A respeito da minha saúde, é importante frisar que não tive princípio de infarto e tampouco visitei o hospital naquela semana. Mas o senhor Cadu terá que provar tais afirmações em juízo.

Também foi dito no texto que Daniel Castro me promoveu a editor em fevereiro deste ano, como “consolo” após ter sido demitido da TV Gazeta. Mentira. Minha promoção ao referido cargo ocorreu no segundo semestre de 2019. O que ocorreu nesta data foi a oferta de uma tarefa paralela dentro da própria empresa, que durou três meses, e me obrigava a estar em atividade e à disposição entre 8h e meia-noite, de segunda a sexta. Ou seja, eu atuava no mínimo 16 horas por dia.

O ponto crucial desta história, no entanto, foi o “frila” que fiz para o portal Metrópoles, iniciado em 18 de agosto. Fui convidado por Leo Dias, com o consentimento da CEO do portal, para desenvolver um trabalho gerencial. Reformulei a equipe (escolhi editor e repórteres), organizei o fluxo de atividades, escalas, horários de trabalho e apontei novas diretrizes. Minhas atividades eram executadas das 8h ao meio-dia, de segunda a sexta-feira, e nunca conflitaram com minha rotina no Notícias da TV, que se iniciava às 16h e se estendia para além da meia-noite.

É válido registrar que muitos funcionários do Notícias da TV desenvolvem atividades paralelas em outras empresas de comunicação. Tem editor que faz assessoria de imprensa para canais de televisão, um outro que atua como pauteiro em agência de fotos e notícias, repórteres que escrevem textos para sites e jornais. Também há youtubers, podcasters e tiktokers. Grande parte da equipe tem uma agenda paralela. Assim como eu tive, e nunca fiz disso um segredo.

Cadu Safner viu isso como um “escândalo”. Mas faltou autocrítica, já que ele mesmo usufrui dessa “vida dupla”. Além de ser autor aqui no Observatório da TV, que está hospedado no UOL, também escreve para um outro blog, hospedado no portal Metrópoles. 

Também é mentirosa a informação de que minha passagem pelo Metrópoles foi ruidosa. A fonte consultada por Safner no referido portal é um editor, que me procurou para dizer que se sentiu enganado ao ser consultado sobre a minha situação. Ele me enviou os prints das conversas e me pediu desculpas. E também salientou que pediu a Cadu que retirasse de seu texto todas as citações do portal Metrópoles, já que havia exageros na publicação e que ele não podia falar em nome da empresa. Mas o autor se recusou.

A série de inverdades publicada pelo dito colunista me trouxe grandes prejuízos. E por esta razão, hoje ele responde por um processo de difamação com pedido de danos morais.”

SIGA ESTE COLUNISTA NAS REDES SOCIAIS: INSTAGRAM E TWITTER

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....