Baixo-astral, clipe de Rebelde da Netflix impressiona pela falta de tudo

Com a brasileira Giovanna Grigio no elenco, série estreará no dia 5 de janeiro de 2022

Publicado em 21/10/2021 14:11
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Quase dois anos após as primeiras especulações sobre a nova geração de Rebelde, eis que finalmente o público adorador da obra criada pela argentina Cris Morena conferiu a íntegra do primeiro videoclipe musical dos novos estudantes do Elite Way School. Um material decepcionante para os que tinham alguma expectativa animadora sobre a nova releitura da história que projetou mundialmente o sexteto mexicano RBD, formado originalmente na novela mexicana da Televisa.

A nova roupagem de Rebelde e tudo que cerca essas primeiras imagens divulgadas pela gigante do streaming está abaixo do tom. É certo que os personagem de agora em nada tem a ver com os que conhecemos da produção mexicana, trata-se literalmente de um novo universo, mas fato é que todos em cena se distanciaram absurdamente em número, gênero e grau do “fator carisma”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Hino para os amantes, a letra e a produção musical recebeu tratamento mínimo, puro desleixo. Em modo slow, a canção apresenta um declínio de emoções que te leva do topo à estaca zero e você termina de assistir com a sensação de vergonha alheia.

Não existiu um esforço para o upgrade – coreografia e interações entre os atores é desconfortante tanto para eles quanto para quem assiste – e o pior é saber que todos ali tem uma extensa carreira musical. Impossível comprar a ideia valendo-se do que foi mostrado nessa produção musical.

A estética do videoclipe, e por aí cabe mencionar também o figurino, é tudo muito empobrecido, ilusório, não há com o que se se identificar, menos ainda para fugir das comparações com produtos aparentemente do mesmo gênero produzidos ao longo dos últimos anos.

Cheia de mistérios desnecessários sobre o que vem por aí, do pouco que vimos até então, Rebelde da Netflix não tem uma linguagem clara ou uma mensagem que justifique que em pleno 2021 adolescentes formados ainda sejam encaixados nesse falso ambiente cheio de clichês que em nada reflete a realidade. Datado, né? Completamente.

Segue o vexame!

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio