Compre iPhone SE na Apple a partir de R$ 3.779,10 à vista ou em até 12 vezes. Frete grátis para todo o Brasil
Saiba mais
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Crítica de TV

Todos os sentimentos numa só pessoa: Elenice é o grande trunfo de Um Lugar ao Sol

Personagem de Ana Beatriz Nogueira faz rir e chorar com a mesma intensidade

Publicado em 17/03/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Elenice, quando ainda era interpretada por uma graciosa Lorena Comparato, já disse a que veio logo nas primeiras cenas de Um Lugar ao Sol. Buscando ser mãe adotiva, a jovem se viu diante dos gêmeos Christian e Christofer e não deve dúvidas: escolheu Christofer, já que Christian estava adoentado, deixando para trás o irmão de seu filho. Christian cresceu, já na pele de Cauã Reymond, e nutriu a mágoa de ter sido preterido pela mãe adotiva de seu irmão.

Anos depois, a Elenice de Ana Beatriz Nogueira seguiu se mostrando odiosa, seja pela maneira controladora e invasiva com que lidava com o filho (rebatizado de Renato), ou simplesmente pela quantidade de impropérios que costuma disparar. Politicamente incorreta, Elenice profere falas racistas, preconceituosas e ignorantes como se fossem grandes verdades.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Mesmo sendo odiosa, Elenice também mostrou uma faceta divertida. Logo no início da novela, engatou um romance de interesse com Alípio (Isio Ghelman), com quem viveu situações hilárias. O moço, que fingia ser rico e também estava interessado em dar um golpe na perua, carregava uma tornozeleira eletrônica. E Elenice, em vez que ficar assustada, achou aquilo maravilhoso, pois somente quem rouba “milhões” é quem tem direito a uma prisão domiciliar. Olha o golpe!

Juntos, Elenice e Alípio protagonizaram gags inesquecíveis, como a fuga da casa de campo de Santiago (José de Abreu), causada pelo disparo da tornozeleira do pilantra, ou ainda as aventuras controversas do casal ocupando um apartamento de Bárbara (Alinne Moraes). Elenice fingia à nora que buscava um inquilino, ao mesmo tempo em que fingia a Alípio que era a dona do imóvel.

Depois que Alípio se mandou, Elenice passou a dedicar seu tempo ao irmão, Teodoro (Fernando Eiras). A dupla foi responsável por novas situações cômicas, graças à maneira distorcida com que Elenice vê a vida, enquanto Teodoro tenta sempre trazê-la para a realidade, criando um contraponto interessante.

Por fim, mais recentemente, Elenice protagonizou momentos de pura emoção. A mãe de Renato começou a dar sinais de esquecimentos e confusões, preocupando Teodoro. Ele, então, o levou à médica, que diagnosticou a dondoca com Alzheimer precoce. A reação de Elenice à realidade foi acachapante, numa performance irretocável e emocionante de Ana Beatriz Nogueira.

Ou seja, nestes pouco mais de quatro meses em que Um Lugar ao Sol esteve no ar, Elenice trouxe ao público da novela de Lícia Manzo um mix de emoções. Elenice provocou raiva, provocou risos, provocou ódio, provocou lágrimas. Foi uma personagem completa e complexa, que protagonizou alguns dos melhores momentos de Um Lugar ao Sol.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Confira outros conteúdos da coluna e do colunista ou entre em contato

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....