Compre iPhone SE na Apple a partir de R$ 3.779,10 à vista ou em até 12 vezes. Frete grátis para todo o Brasil
Saiba mais
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Comentário

Plano antigo do canal, séries estão novamente no radar da Band

Aguinaldo Silva é um nome cotado para assinar as produções da emissora

Publicado em 29/12/2021
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Em sua coluna no R7, o jornalista Flavio Ricco informou que o nome de Aguinaldo Silva, autor de várias novelas de sucesso da Globo, sempre aparece na Band. E que o dramaturgo é considerado para assinar roteiros de séries, que seria uma nova aposta do canal. Segundo Ricco, a Band pretende produzir séries nacionais nos estúdios da Vera Cruz, que alugou para gravar alguns de seus programas, como o MasterChef.

A dramaturgia da Band vive de altos e baixos. O canal produziu e exibiu novelas importantes nas décadas de 1970 e 1980, mas, com dificuldades em manter uma continuidade de produções, teve apostas isoladas nos anos 1990 e 2000. Após Água na Boca, de 2008, deixou de vez de investir no filão, preferindo exibir novelas turcas e portuguesas.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

A produção de séries, portanto, seria uma maneira de produzir dramaturgia sem recorrer à tradicional telenovela. Ou seja, o canal pode buscar uma alternativa à produção de folhetins, sem precisar concorrer com potências do segmento, como a Globo. É uma ideia interessante.

Mas vale lembrar que a Band já tentou algo semelhante no passado. O canal se associou à Columbia TriStar International Television para a produção de sitcoms nacionais. A parceria rendeu dois programas: A Guerra dos Pintos (versão nacional de Married… with Children) e Santo de Casa (versão de Who’s The Boss).

O discurso era o mesmo: a Band queria solidificar uma dramaturgia alternativa às novelas da Globo. A ideia era uma faixa fixa de comédias nacionais ao longo da semana. “As novelas ficam se repetindo indefinidamente, contando a mesma história. Está na hora de alguma coisa diferente ser feita, de procurar saídas”, declarou Johnny Saad à Folha de S. Paulo do dia 13 de junho de 1999.

Porém, os dois programas amargaram baixos índices de audiência e críticas pesadas. Com isso, o projeto não teve uma continuidade. Será que agora a coisa vai?

Leia outros textos do colunista AQUI

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....