Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Crítica

Novo Esquadrão da Moda troca seis por meia dúzia

Renata Kuerten e Lucas Anderi são bons, mas não agregaram novidades ao formato

Publicado em 19/02/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Após um hiato de um ano, o SBT retomou a produção e exibição do Esquadrão da Moda. A emissora anunciou um “novo” Esquadrão da Moda, ao trazer dois novos apresentadores. Renata Kuerten e Lucas Anderi assumem o posto que, por anos, pertenceu a Isabella Fiorentino e Arlindo Grund.

Mas, fora os novos apresentadores, o Esquadrão da Moda trouxe absolutamente nada de novo. O programa voltou ao ar exatamente do mesmo jeito. Basicamente, familiares e amigos “denunciam” uma pessoa que não sabe se vestir direito, e os apresentadores dão um banho de loja e orientação para renovar o estilo dela.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

A participante continua sendo surpreendida pela chegada dos apresentadores, tem suas roupas descartadas por eles e, depois, recebe uma “aula” de estilo e uma quantia em dinheiro para renovar o guarda-roupas. Há ainda a presença do cabeleireiro Rodrigo Cintra e da maquiadora Vanessa Rozan, que ajudam no processo da renovação visual. No fim, compara-se o antes e o depois.

Ou seja, trata-se exatamente do mesmo programa que foi ao ar pela primeira vez em 2009 no SBT. Houve a tentativa de renovação ao se escalar novos âncoras, mas, na prática, nada mudou. Sem desmerecer a nova dupla, bem entendido: Renata e Lucas já têm experiência na TV e são ótimos de vídeo. Claro, ainda falta o entrosamento tão bem azeitado de Isabella Fiorentino e Arlindo Grund, mas isso vem com o tempo.

Também não é o caso de desmerecer o programa. Esquadrão da Moda é um entretenimento leve e divertido, que funciona bem na noite de sábado. Parece meio bobo, claro, mas é isso. Um programa descompromissado, feito para relaxar. Funciona.

Mas a troca de apresentadores não fez muito sentido. Se a ideia era renovar o programa e driblar o desgaste (afinal, são mais de dez anos no ar), a mudança não disse a que veio. Na verdade, a única maneira de poupar o formato seria apostar em temporadas menores. E isso não vinha acontecendo nos últimos anos, pois Esquadrão da Moda era um programa fixo de grade.

Porém, a noite de sábado do SBT precisava mesmo de programas inéditos. A volta do Esquadrão da Moda representa um SBT produzindo novamente, e isso é bom.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Leia outros textos do colunista AQUI

Entre em contato com André Santana AQUI ou AQUI

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....