Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Comentário

Globo assume riscos ao manter novelas gravadas com antecedência

Novelas quase em "tempo real" seguem no passado, por enquanto

Publicado em 07/02/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

A pandemia da covid-19 e os inúmeros protocolos de segurança sanitária para a gravação de novelas fez a Globo apostar em tramas que vão ao ar praticamente prontas. Com isso, o canal precisou enfrentar alguns entreveros, como erros em Nos Tempos do Imperador e o “esticamento” não previsto de Um Lugar ao Sol.

Ainda assim, de acordo com Flavio Ricco, do R7, a emissora seguirá apostando no formato. Mesmo que as novas produções não entrem no ar 100% finalizadas, elas estreiam com uma frente considerável de capítulos e pouco espaço para possíveis correções de rota. Ou seja, a novela como obra aberta ainda não volta a ser o que era.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Em tempos em que o planejamento fica prejudicado, já que tudo pode mudar de um dia para outro, a decisão da direção da Globo parece acertada. Com a novela entrando no ar praticamente pronta, elimina-se o risco de ela precisar sair do ar caso as gravações precisem ser interrompidas, como aconteceu com Amor de Mãe e Salve-se Quem Puder.

Porém, a emissora troca um risco pelo outro. A nova estratégia garante a continuidade da trama sem grandes sustos no ar. Mas, como se sabe, impede que possíveis correções sejam implantadas. O exemplo mais evidente é Nos Tempos do Imperador, que até conseguiu mudar uma coisa ou outra. Mas, se fosse totalmente aberta, era bem possível que os autores aumentassem o espaço de Nélio (João Pedro Zappa) e Dolores (Daphne Bozaski), por exemplo.

Um Lugar ao Sol também poderia ter maiores chances se Lícia Manzo pudesse mudar a maneira de contar sua história caso a escrevesse ao mesmo tempo em que ela vai ao ar. A autora teria a chance de avaliar os motivos de sua história não empolgar o grande público, dar destaque a núcleos que funcionam melhor e até mesmo incluir cenas de reiteração, para fisgar um novo público.

Mas ainda não será desta vez que teremos, novamente, uma novela como obra aberta. E é compreensível. É preciso prudência neste momento de instabilidade e insegurança.

Leia outros textos do colunista AQUI

Entre em contato com André Santana AQUI e AQUI

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....