Comentário

Com transmissão “duvidosa”, Globo acerta ao levar Oscar para o Globoplay

Na TV Globo, a premiação sempre foi exibida pela metade

Publicado em 09/02/2022

Em 2005, após cinco anos sendo transmitido pelo SBT, o Oscar voltou às mãos da Globo. Mas, apesar de a transmissão da premiação ser um negócio interessante do ponto de vista comercial, a emissora, naquela época, já tinha um outro negócio mais interessante: o BBB! O reality show já era um sucesso comercial e de audiência e, portanto, não fazia sentido abrir mão dele para mostrar a festa de Hollywood.

Assim, desde aquela época, a Globo inventou a transmissão de “meio Oscar”. O início da premiação era mostrado em flashs na programação, mas a transmissão de fato só começava depois da meia-noite, depois do paredão do BBB ser formado. Com isso, o espectador pegava a festa no meio, quando boa parte das estatuetas douradas já estava nas mãos dos respectivos vencedores.

Por isso, o fã do Oscar que não tinha TV paga sofria. A Globo não estava muito interessada em corrigir isso, e até mesmo abriu mão da transmissão nos anos em que a premiação acontecia na mesma data que o Carnaval. Assim como o BBB, o desfile das escolas de samba é “sagrado”.

A coisa só deu uma melhorada quando o Globoplay se tornou uma plataforma de streaming mais robusta. Nos últimos anos, a transmissão do Oscar acontecia na íntegra na plataforma, com os mesmos apresentadores da TV. Ou seja, Maria Beltrão, Dira Paes e o saudoso Artur Xexéo comandavam a festa inicialmente no Globoplay, e a Globo passava a transmiti-la em conjunto depois da meia-noite.

Além disso, o Globoplay também passou a dar espaço às transmissões alternativas do Oscar, investindo em humor. Em 2020, o elenco do humorístico Fora de Hora comandou uma ótima transmissão. Já em 2021, Marcelo Adnet, Paulo Vieira e cia seguiram no expediente.

Ou seja, o Oscar na Globo passou a ser valorizado quando o Globoplay virou uma realidade. Por isso, a emissora aberta não deve transmitir o Oscar neste ano, nem mesmo pela metade. A premiação cinematográfica será exclusiva do Globoplay (além do TNT na TV paga), que, ao menos, trata a festa melhor que a TV Globo. Resta saber se a plataforma liberará o sinal para não-assinantes.

Leia outros textos do colunista AQUI

Entre em contato com André Santana AQUI e AQUI