Compre iPhone SE na Apple a partir de R$ 3.779,10 à vista ou em até 12 vezes. Frete grátis para todo o Brasil
Saiba mais
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Comentário

Com horário nobre em baixa, Globo busca “nova” A Dona do Pedaço

Uma nova Maria da Paz pode ser a solução dos problemas da emissora

Publicado em 24/01/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Com uma trama de pouco apelo popular e extremamente mal divulgada, a Globo parece simplesmente aguardar o fim de Um Lugar ao Sol. A emissora, a julgar pelo amplo espaço dado à próxima trama das nove em sua programação, aposta suas fichas em Pantanal para reverter a má fase. Mas será inteligente depositar tanta esperança num único produto?

Pantanal foi feita com sucesso há mais de 30 anos e tem suas qualidades. Mas a Globo tem um histórico de produção de remakes e sabe que eles não são a prova de erros. Afinal, uma novela não faz sucesso apenas por si só, mas também pelo contexto (favorável ou não) ao qual está inserida. Há remakes de sucesso, como A Viagem (1994), mas há fracassos, como Pecado Capital (1998).

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Justamente por perceber que não é muito esperto ter apenas uma carta na manga, a Globo mexe seus pauzinhos para garantir que seu horário nobre cresça novamente. Segundo Marcelle Carvalho, do UOL, a emissora cogita escalar Walcyr Carrasco para assinar a sucessora de Pantanal, caso a trama de Bruno Luperi não faça o sucesso esperado.

Até aqui, na fila dos autores das nove da Globo, Carrasco não aparece. João Emanuel Carneiro já prepara Olho por Olho, que deve suceder Pantanal. Em seguida, virá Gloria Perez com Travessia. À Carrasco, por enquanto, está previsto apenas a terceira temporada de Verdades Secretas, que deve ser produzida em 2023.

Entretanto, é evidente que a Globo precisa mesmo é de uma nova A Dona do Pedaço. E não, não estou defendendo uma continuação da saga de Maria da Paz (Juliana Paes). Mas, sim, uma novela mais “povão”, que atraia um público mais acostumado a folhetins rasgados. Afinal, Amor de Mãe e Um Lugar ao Sol, últimas produções inéditas do horário, tinham um viés mais pretensioso. São novelões, sem dúvida, mas trazem um verniz que pode ter afugentado o espectador mais conservador.

Assim, uma novela colorida, baseada em tipos populares, bordões e situações rocambolescas, a la A Dona do Pedaço, pode ser a solução da lavoura nestes tempos de colheitas menos frutíferas. E Carrasco, incansável como ele só, pode perfeitamente encarar este desafio.

Leia outros textos do colunista AQUI

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....