Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Curiosidade da TV

Chalaneiro em Pantanal, Almir Sater volta às novelas após 16 anos

Eugênio é uma homenagem ao artista, presente também no elenco antigo da trama

Publicado em 08/04/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Um dos destaques do elenco do remake de Pantanal, no ar no horário nobre da Globo, o chalaneiro Eugênio (Almir Sater) é uma figura presente na trama de Benedito Ruy Barbosa e Bruno Luperi. No comando da chalana, o violeiro transporta praticamente todos os demais personagens da história, se envolvendo nas tramas e servindo como conselheiro.

O personagem cai como uma luva para seu intérprete. Almir Sater, músico consagrado, também fez história nas novelas, sempre com uma viola no braço e inserido num ambiente rural. O artista já tinha uma trajetória reconhecida na música quando esteve em sua primeira novela, justamente integrando o elenco antigo de Pantanal, produzida pela Manchete em 1990. Coube a ele o papel do misterioso Trindade, que agora será de seu filho, Gabriel Sater.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Em entrevista, Almir Sater revelou que o convite para Pantanal veio após um contato com Sérgio Reis. O músico contou que fez uma canção para o colega gravar, e que Reis gostou muito. O veterano, então, revelou que havia um projeto de uma novela sobre o Pantanal. Depois, Reis voltou a contatá-lo.

“Sergio Reis me ligou, voltou com o assunto da novela e disse que ia se chamar Pantanal, seria exibida na Manchete e perguntou se eu não gostaria de participar com ele, fazer uns toques de viola”, revelou.

Protagonista

Zé Trovão (Almir Sater) e Ana Raio (Ingra Liberato) (divulgação)

O desempenho dramático do músico agradou, rendendo o convite para protagonizar a novela sucessora, A História de Ana Raio e Zé Trovão, de 1991. A produção da Manchete vinha com uma proposta ousada, pois era uma trama itinerante. Sater vivia o peão Zé Trovão, que formava par com Ana Raio, vivida por Ingra Lyberato.

Mais tarde, em 1996, Almir foi novamente convidado para um folhetim, atuando em O Rei do Gado, na Globo. Em nova parceria com Benedito Ruy Barbosa, o ator voltou a dividir a cena com Sérgio Reis. Os dois formavam a dupla Pirilampo e Saracura no enredo.

Na Record

Pantanal foi referência para a Record TV em Bicho do Mato, de 2006, que também tinha parte da trama passada no bioma. Com isso, a trama voltou a reunir Almir Sater e Sérgio Reis em cena. Coube a Almir Sater outro personagem misterioso, Mariano.

Depois disso, Sater se afastou dos folhetins, retornando agora no remake de Pantanal, num personagem que serve como uma homenagem à trajetória do artista. Nesta pausa na carreira de ator, o artista seguiu se dedicando à música, fazendo shows por todo o país.

Confira outros conteúdos da coluna e do colunista ou entre em contato

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....