Exclusivo

Vilão ou mocinho? Atitude inesperada de Caio faz Aline morre do coração em Terra e Paixão: “Guerra é guerra!”

Novela das nove da Globo se encaminha para o seu capítulo de número 200

Publicado em 18/10/2023

Em cenas que estão previstas para irem ao ar em breve em Terra e Paixão, Aline (Barbara Reis) cairá para trás ao recuperar as suas terras com a ajuda de Caio (Cauã Reymond). Já que o depoimento do bronco será essencial no PROCESSO que a PROFESSORA MOVE contra os La Selva.

“(CAIO ENCARA A JUÍZA) Por culpa da cobiça desmesurada do Antônio La Selva, que por acaso é meu pai, eu acabei perdendo a mulher que é o amor da minha vida. (…) Meritíssima Juíza, todo mundo aqui sabe que a Aline nunca quis vender as terras dela e que o meu pai sempre quis comprar. A Irene deu esse golpe na Aline só pra dar esse presente pra ele! O meu pai e a mulher dele são capazes de tudo pra conseguir o que querem. E, como eles têm poder e dinheiro, passam por cima de todo mundo”, relatará o bom moço prestes a ouvir o veredito FINAL.

“(JUÍZA ENCARA ALINE, ANTÔNIO, VINÍCIUS E IRENE) Diante dos elementos colhidos nesta audiência, que reforçam a ideia de que a senhora Aline Machado foi vítima de uma empreitada criminosa, eu acolho o pedido formulado pela assistente de acusação e determino que os dois acusados, dona Irene La Selva e senhor Vinícius Carvana (Paulo Rocha), se abstenham de ingressar ou explorar, por si ou por terceiros, as terras de propriedade da senhora Aline, que poderá retornar à posse que detinha antes da fraude identificada neste processo. Eu declaro encerrada a sessão. Boa tarde a todos! (BATE O MARTELO)”, finalizará a juíza vendo a mocinha comemorar.

LEIA TAMBÉM: Após estrangular Aline, Irene morre do coração ao descobrir segredo gravíssimo de Graça em Terra e Paixão

Aline (Barbara Reis) e Caio (Cauã Reymond) de Terra e Paixão
Aline (Barbara Reis) e Caio (Cauã Reymond) de Terra e Paixão

Terra e Paixão é uma novela criada e escrita por Walcyr Carrasco. A obra é escrita com Márcio Haiduck, Vinícius Vianna, Nelson Nadotti e Cleissa Regina. A direção artística é de Luiz Henrique Rios com direção geral de João Paulo Jabur e direção de Tande Bressane, Jeferson De, Joana Clark, Felipe Herzog e Juliana Vicente. A direção de gênero é de José Luiz Villamarim e a produção é de Raphael Cavaco e Mauricio Quaresma.