Exclusivo

Prestes a abraçar o demônio, Gilda mata personagem querido com um tiro no peito em Amor Perfeito

Novela das seis da Globo entra em sua semana decisiva na programação do plim-plim

Publicado em 11/08/2023

Após descobrir que foi demitida do hospital de São Jacinto por causa de uma armação de Gilda (Mariana Ximenes), Marê (Camila Queiroz) acertará as contas com a ex-madrasta. “Eu vim ‘anunciar’ que o seu mais recente golpe baixo deu certo! Você conseguiu! Eu acabo de ser demitida do hospital!”, dirá a mãe de Marcelino (Levi Asaf) sendo interrompida pela cobra venenosa. 

“(Cínica) Foi mesmo? É muita gentileza sua vir até aqui pra me contar isso pessoalmente. Ainda bem que o Secretário ouviu o meu alerta. Sim, porque não tem o menor cabimento uma condenada pela justiça trabalhando num hospital público, num cargo de responsabilidade. Imagine uma assassina circulando livremente por um hospital, pondo em risco a vida de dezenas de pess..”, pontuará Gilda prestes a virar pano de chão nas mãos da MOCINHA.

“(Marê corta com um berro) Cala essa boca, Gilda, que eu não sou plateia pro teu cinismo! (A SEGURA PELO BRAÇO) Ouve bem o que eu tenho pra te dizer sua víbora nojenta! (MARÊ SOLTA O BRAÇO DE GILDA COM UM SAFANÃO FORTE, QUE A DERRUBA. EM SEGUIDA, SE APROXIMA E FALA COM O ROSTO QUASE COLADO NO ROSTO DE GILDA, TREMENDO DE ÓDIO) Quando é que você vai entender que teu ódio por mim, a tua inveja, só vão fazer você se afundar cada vez mais no lodo em que você vive?”, finalizará Marê com SANGUE nos OLHOS.

Morte do delegado 

Vale salientar que Albuquerque (Beto Militani) será assassinado por Gilda (Mariana Ximenes) na reta final do folhetim global. Mas tudo pode mudar. Já que Duca Rachid está mexendo na história.

Albuquerque (Beto Militani) e Lívia (Lucy Ramos) em Amor Perfeito
Albuquerque (Beto Militani) e Lívia (Lucy Ramos) em Amor Perfeito

Amor Perfeito é criada e escrita por Duca Rachid e Júlio Fischer com direção artística de André Câmara. A obra é escrita com Elísio Lopes Jr, com a colaboração de Dora Castellar, Duba Elia e Mariani Ferreira. A direção é de Alexandre Macedo, Lúcio Tavares, Joana Antonaccio e Larissa Fernandes. A produção é de Isabel Ribeiro e a direção de gênero de José Luiz Villamarim.