Descubra quem é o novo amor de Rafael em Salve-se Quem Puder

O último capítulo da trama de Daniel Ortiz será exibido no próximo dia 16 de julho

Publicado em 29/6/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A novela de Daniel Ortiz entra em sua reta final nos próximos dias. E para não perder o costume, a coluna revela o desfecho de Rafael (Bruno Ferrari) na trama das sete da Globo. Já os finais de Alexia (Deborah Secco), Luna (Juliana Paiva) e Kyra (Vitória Strada) você descobre clicando aqui.

Após Kyra confessar ao noivo de que está apaixonada por outro homem, o dono da Labrador se envolverá com Júlia (Sophia Abrahão), sobrinha de Hugo (Leopoldo Pacheco) que fisgará o coração do novo solteiro da praça. “Eu sei que o nosso começo foi em pé de guerra, mas agora que eu conheci o verdadeiro Rafael, quero que cê saiba que pode contar comigo sempre”, relatará a advogada beijando o rapaz. Já Renatinha (Juliana Alves) e Catatau (Bernardo de Assis) formarão um novo casal

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Rafael (Bruno Ferrari) e Kyra ( Vitória Strada) em Salve-se Quem Puder (Divulgação/Globo)

Questionado sobre o final de seu personagem no folhetim global, Bruno tenta despistar sobre o desfecho já gravado. “Rafael é louco por ela (Kyra). Já ouvi pessoas que dizem: ‘como ele acreditou naquele encontro espiritual e nas invenções da Alexia?’ Quando você está apaixonado ou sofre alguma perda trágica, no caso o Rafael, ele viveu essas duas situações, você quer acreditar em qualquer coisa que dê um alívio a sua dor. Por mais absurda que seja a história criada pela Alexia/Josimara, Rafael tenta se apegar a isso para continuar ‘sentindo’ a presença da noiva. Então, óbvio que eu torço para esse casal. Rafael merece, mas teremos que aguardar até o final da novela para saber o que o autor decidiu”, pontua Bruno Ferrari.

O primeiro beijo de Júlia (Sophia Abrahão) e Rafael (Bruno Ferrari) – (Divulgação/Globo)

Sophia Abrahão que dará vida ao novo amor de Rafael em Salve-se Quem Puder, relembra a maior dificuldade em contracenar durante a pandemia. “No início, foi tenso (risos). Algo bem diferente. Por exemplo, ensaiar de máscara é difícil demais para quem trabalha com atuação. A parte de preparação antes da cena (cabelo, maquiagem, figurino) era feita por nós mesmos. Cada um no seu camarim, com o seu próprio kit de maquiagem. Cabelo e figurino também ficavam por nossa conta. Foi tudo bem diferente em função dos protocolos, mas nos adaptamos rapidamente e deu tudo certo”, pondera.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio