“Tão Down”! Mara Maravilha tenta ofender Paula Fernandes e revela pensamento atrasado

Publicado há 4 anos
Por Rodrigo Teixeira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No programa desta terça-feira (20) ao se referir a cantora Paula Fernandes, a apresentadora do Fofocando, do SBT, Mara Maravilha soltou um “tão Down” e revelou que tem um pensamento atrasado e preconceituoso, de gente que ainda insiste em adjetivar ou definir pessoas se utilizando da síndrome de Down.

O Que Isso, Gordinho esclarece, Mara, que as pessoas com síndrome de Down têm muito mais em comum com o resto da população do que diferenças. Além disso, a síndrome de Down não é uma doença, mas uma condição da pessoa associada a algumas questões para as quais os pais devem estar atentos desde o nascimento da criança. Ok, Mara? Simbora ler mais e aprender!

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Quero acreditar que isso não foi intencional, Mara. Mas é fato que você deve desculpas a cantora Paula Fernandes e a diversas famílias que lutam diariamente para que seus filhos sejam olhados como iguais pela sociedade e lutam contra um preconceito de gente com pensamentos atrasados.

Vamos deixar claro que não existe nada de pejorativo em ser Down. Não é um insulto. Entretanto, quando esse termo obsoleto é usado na TV aberta, sem cuidado, sem pensar, acaba por contribuir para a desinformação e se torna um desserviço.

Você se diz evangélica, Mara. Mas cadê amor em suas palavras? Amor. Esse não foi o mandamento que Jesus deixou? #Deselegante #SomosTODOSdown

Saiba mais: O que é síndrome de Down?

Segundo o site Movimento Down, A síndrome de Down é causada pela presença de três cromossomos 21 em todas ou na maior parte das células de um indivíduo. Isso ocorre na hora da concepção de uma criança. As pessoas com síndrome de Down, ou trissomia do cromossomo 21, têm 47 cromossomos em suas células em vez de 46, como a maior parte da população.

As crianças, os jovens e os adultos com síndrome de Down podem ter algumas características semelhantes e estar sujeitos a uma maior incidência de doenças, mas apresentam personalidades e características diferentes e únicas.

É importante esclarecer que o comportamento dos pais não causa a síndrome de Down. Não há nada que eles poderiam ter feito de diferente para evitá-la. Não é culpa de ninguém. Se você é pai ou mãe de uma pessoa com síndrome de Down, o mais importante é descobrir que seu filho pode alcançar um bom desenvolvimento de suas capacidades pessoais e avançará com crescentes níveis de realização e autonomia. Ele é capaz de sentir, amar, aprender, se divertir e trabalhar. Poderá ler e escrever, deverá ir à escola como qualquer outra criança e levar uma vida autônoma. Em resumo, ele poderá ocupar um lugar próprio e digno na sociedade.

Mais sobre a sídrome de Down no vídeo abaixo:

 *As informações e opiniões expressas nessa coluna são de total responsabilidade de seu autor.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio