Lembra-se do Matraca da TV Globinho? Veja por onde anda o ator Edmundo Albrecht

Publicado há 4 anos
Por Rodrigo Teixeira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nos anos 2000 quem acompanhava a programação infantil da Rede Globo não se esquece da TV Globinho, né mores? Uma das caras do programa era o gordinho e e acelerado Matraca, que era interpretado pelo ator Edmundo Albrecht, de 29 anos.

A reportagem do #QueIssoGordinho foi atrás do ator que contou o que fez nesse últimos anos trocou de profissão e se adaptou para ganhar dinheiro.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Ator só ganha dinheiro tendo contrato na Globo ou na Record“, disse.

Edmundo pesa 130kg e disse que falta gordos na TV.

“Cadê os gordos na TV?”, pergunta o eterno Matraca. Confira a entrevista completa a seguir.

Edmundo Albrecht

#QueIssoGordinho: Quando você começou na Globo?
Edmundo Albrecht: Comecei com 12 anos quando venci um concurso de novos talentos do programa Angel Mix. A emissora queria renovar o modelo de programação infantil e escolheu 20 crianças para compor o elenco de uma novela estrelada pela Angélica. Foram testadas cerca de 20 mil crianças de todo o Brasil em fases eliminatórias.

#QueIssoGordinho: Quanto tempo ficou no ar?
Edmundo Albrecht: Eu fiquei cerca de 3 anos. A TV Globinho acabou ficando mais tempo no ar do que a própria novela em si. Antes do lançamento, eles iniciaram TV Globinho como uma espécie de making of da construção, acredito que para preparar o público. Ao final de Bambuluá a TV Globinho continuou também. O carro forte sempre foram os desenhos. A gente fazia a ligação entre um e outro. No final eles fizeram uma versão só com meninas.

#QueIssoGordinho: Quando saiu da TV Globinho recebeu algum convite para fazer alguma novela?
Edmundo Albrecht: Ainda na TV Globinho fui convidado para apresentar um especial da Nickelodeon em Los Angeles e acabei recebendo e aceitando uma proposta bacana da Nickelodeon. Eles queriam fazer no Brasil um programa nos mesmos moldes, o Patrulha Nick.

#QueIssoGordinho: Ganhou muito dinheiro quando era contratado da Globo?
Edmundo Albrecht: Eu evito falar de números, mas posso dizer que para a economia da época (anos 2000) e para a minha idade (entre 12 e 14 anos) era uma boa grana. A gente ganhava mais com presença em eventos e merchan. Chegava a triplicar o rendimento.

Lembra-se do Matraca da “TV Globinho”? Veja por onde anda o ator Edmundo Albrecht (Arquivo Pessoal)

#QueIssoGordinho: Como era a sua vida de astro da TV Globinho?
Edmundo Albrecht: Tinha uma vida normal. Estudava, gravava, passeava com minha família. A única diferença era o reconhecimento do público. O programa era líder de audiência e isso acabava mudando um pouco a rotina.

#QueIssoGordinho: Você viveu o Matraca. Na época recebeu algum apoio da Globo quando ficou fora do ar?
Edmundo Albrecht: Saí da Globo por opção deixando a porta aberta. Com o passar dos anos cheguei a fazer outros testes na Globo e até na Record.
Na época eles queriam renovar o contrato mas não diziam claramente o que fariam comigo e acabei optando por fechar com a Nick que me ofereceu uma condição financeira melhor e um projeto claro de produto onde me colocariam. Com a experiência de hoje tenho certeza que acabei fazendo um péssimo negócio.

#QueIssoGordinho: Por que você está fora da TV há mais de 10 anos?
Edmundo Albrecht: Eu mudei o rumo do barco. Me formei em Cinema, me especializei em produção de filmes publicitários. A faculdade abriu a minha mente para uma outra visão do mundo. O show business é muito cruel e a gente precisa sobreviver. Ator só ganha dinheiro tendo contrato na Globo ou na Record e há pouco espaço para quem foge do padrão estético que é imposto.

#QueIssoGordinho: Por que há poucos gordos na TV?
Edmundo Albrecht: Foi imposto um padrão estético e social. Isso está claro. É lucrativo pois vende produtos de beleza, estética e emagrecimento. O que retrata na novela não é real pq todo mundo é diferente. Cadê os gordos na TV? Repara só o elenco das novelas, são sempre as mesmas pessoas. Não temos muitos negros, gordos ou deficientes. Quantos talentos existem em escolas de teatro no Brasil? Só lembro de uma criança cadeirante que recentemente fez Carrossel. O SBT é pioneiro em inclusão. Hoje é o único canal de TV aberta que passa uma programação matinal para crianças diária. Muito disso deve ser a visão do Silvio também. Sou fã dele. Esse ano terei a honra de fazer parte do quadro técnico da emissora no Carnaval de Salvador.

#QueIssoGordinho: Você virou videomaker? Explique essa sua atividade atual?
Edmundo Albrecht: Me formei em Cinema e aproveitei os conhecimentos de quando era criança para trabalhar em várias produtoras e agências ao longo desses anos. Em 2012 abri uma empresa de soluções multimídia, a Film In Rio. Lidero uma equipe criativa de 8 pessoas e atendo demandas de clientes corporativos. No site e no Face dá pra ver um pouco do que fazemos (www.filminrio.com.br / www.facebook.com/filminrio).

#QueIssoGordinho: Fez alguma faculdade?
Edmundo Albrecht: Sou bacharel em Cinema. Ainda esse ano pretendo começar no curso de MBA e me especializar em gestão de negócios.

#QueIssoGordinho: Qual seu plano para o futuro?
Edmundo Albrecht: Eu vivo o presente. Um dia de cada vez.

#QueIssoGordinho: Qual é sua dica para quem deseja trabalhar em TV?
Edmundo Albrecht: Todos querem estar do outro lado da tela. Parece que é um sonho meio associado ao poder. Acho isso estranho pois sempre vi como um trabalho como outro qualquer. Meu conselho: humildade, disciplina e respeito.

#QueIssoGordinho: Uma frase que defina o momento atual de sua carreira.
Edmundo Albrecht: Essa eu uso no whatsapp: “Não sei de onde venho nem para onde vou, mas sei que estou no caminho certo”.

*As informações e opiniões expressas nessa coluna são de total responsabilidade de seu autor.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais