Paula e Hariany lembram do Quarto 7 Desafios: “Foi muito legal”

Publicidade

Enquanto estavam na cozinha batendo papo, Paula lembrou do Quarto 7 Desafios, nessa segunda-feira (25). Logo nos primeiros dias de jogo a disputa aconteceu. Por voto da casa, Paula Hariany e Hana foram desafiadas a encarar o quarto misterioso.

Leia também: Isabella lembra sobre a primeira vez: “Acho que estou grávida’”

Durante a conversa Paula foi quem começou lembrando: “Ai depois de muito tempo, muitas vezes que a gente se deitou e dormiu a gente resolveu se levantar”, começou. “As vezes aparecia uns barulhinhos que incomodava, só para irritar”, e lembrou da ex-participante: “Ai a Hana foi em cima virou um céu o lugar, ‘Desafio concluído'”, contou empolgada.

Continua depois da publicidade

Confira: Elana questiona Danrley se ele está chateado por não ter sido convidado ao cinema do líder

Ainda Hariany comentou: “Foi muito legal, a gente fazia muita palhaçada. A gente se sentiu demais”, e a bacharel recordou do tempo da dinâmica: “Tipo, tinha uns, se faltava, voltava, faltava 10 segundos e ia para 3 minutos”, e finalizou: “Parecia de astronauta”.

Durante o desafio do quarto misterioso, as sisters ficaram isoladas do restante da casa. No entanto, todo o restante da casa não sabia de nada que acontecia enquanto o trio estava cumprindo as etapas. Para sair do cômodo as sisters tiveram que cumprir com os sete desafios mirabolantes.

Paula revela que beijou prima aos 15 anos: “Acho que sou gay”

Paula surpreendeu DanrleyGabriela e Hariany na tarde desta segunda-feira (25) na área externa da casa do BBB19. A sister revelou que beijou uma prima na adolescência e disse ter dúvidas de sua sexualidade. 

“Todo mundo falava que era linda. Conheci ela no aniversário da minha avó. Eu tava com meu namoradinho Tonhão, ele era inocente de tudo. Me mostraram quem era a menina, achei ela maravilhosa, a cara da Carolina Dieckmann. Eu fiquei olhando e curiosa, eu queria beijar ela”, iniciou Paula.

“O Tonhão foi ajudar a preparar as coisas para minha avó. Ele tava amarrando balão com a bunda de fora. Aí não teve jeito, chegou ela. Eu vendo aquela mulher maravilhosa e falei para o irmão dela que eu queria. Eu tinha 14 anos, não… eu tinha 15 anos. Ele falou alguma coisa com ela e eu não respondi nada. ‘Quem cala consente’, ele me disse”, continuou a sister.

“Eu fui dar uns perdidos no Tonhão, fui andando lá para fora. Ela chegou em mim, eu tremia. Gente do céu, a mulher com cigarro na boca e bebendo cerveja. Era um máximo, ela tinha uns 23 anos e já chegou me beijando. Eu peguei no cabelo e pensei: ‘Que delicado’. Não sabia mais o que estava fazendo”, contou. 

Revelação aos pais 

A pedido dos colegas de confinamento, Paula entregou mais detalhes. “Na outra semana ela voltou para Lagoa Santa e a gente foi para uma boate, mas o Tonhão veio também. O irmão dela me falava que ela tava me esperando no banheiro. Eu ia e pá… pegava ela. Tonhão percebeu e achou ruim eu ficar com um mulher. Mas trair com mulher não é tração, só é com homem. “Aí eu cheguei em casa e falei para a minha mãe: ‘Eu sou gay’. Eu achei que tava apaixonada, aquela mulher era maravilhosa, mas depois eu fui colocando a minha cabeça no lugar e acertando as coisas”, concluiu. 

+ ACOMPANHE TUDO SOBRE O BIG BROTHER BRASIL 19

Publicidade
© 2021 Observatório da TV | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade