Publicidade

Como Emilly do BBB 17, vítimas de relacionamentos abusivos devem procurar ajuda psicológica

Marcos e Emilly
Publicidade

A polêmica entre os BBBs Emilly e Marcos reacendeu o debate entre o público que classificou o caso como machismo e agressão psicológica contra a participante do reality show da Globo.

É um tema sensível, mas centenas de mulheres ainda sofrem abusos físicos, psicológicos e emocionais diariamente. Para superar relacionamentos conturbados e situações traumáticas, as vitimas devem se afastar do parceiro manipulador e, se necessário, procurar ajuda psicológica. “Os efeitos negativos gerados por esse tipo de relacionamento são classificados como estresse pós-traumático, que afeta principalmente a parte psicológica da vitima, em decorrência da violência, agressões e ameaças”, conta a psicóloga Miriam Farias.

O Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT) é um transtorno de ansiedade: “Ocorre quando a pessoa passa por alguma situação traumática que coloque em risco sua integridade física ou perigo a sua própria vida. Tal situação geralmente provoca uma sensação de impotência ou horror”.

Recentemente, Poliana Chaves, mulher de Victor Chaves, da dupla Victor & Léo, também denunciou as agressões físicas e psicológicas sofridas por parte do cantor e até mesmo por familiares de seu companheiro.

Continua depois da publicidade

Outro caso que revoltou a opinião pública e gerou campanhas contra o machismo foi o da Figurinista Susllem Tonani, que acusou o ator José Mayer de assédio, que, segundo ela, durou 7 meses, com agressões machistas e verbais que abalaram seu emocional e geraram até campanha: “Mexeu com uma, Mexeu com todas”.

“Centenas de mulheres passam por essa situação todos os dias, e precisam buscar ajuda para se desvincular emocionalmente desse relacionamentos tóxicos e superar os traumas deixados por eles, traumas estes que implicam até em restabelecer novos relacionamentos”, adiciona Miriam Farias.

A psicóloga, que é especialista em Hipnose clínica, explica que a terapia com hipnose é focal e tem até 90% mais eficácia que as terapias convencionais nesses casos como o de Emily e na solução de quadros complexos, como traumas de relacionamentos abusivos, agressão física, sexual ou emocional.

Crianças e mulheres são as principais vítimas dos traumas decorrentes de situações de abusos, humilhações e até terror psicológico por parte dos agressores. O Estresse Pós-Traumático está acompanhado muitas vezes de outros sintomas tais como a depressão, o pânico, dentre outros transtornos de ansiedade.

O indivíduo submetido ao TEPT desenvolve um quadro de evitação em relação ao ocorrido. Isso se dá porque ele sente como se estivesse experimentando a situação traumática outra vez. Ocorrem flashes com a presença de pensamentos invasivos e lembranças persistentes, muitos sonhos e até pesadelos sobre o fato ocorrido levando o paciente a reviver a experiência traumática. O indivíduo muitas vezes acorda assustado. Na verdade, ele fica preso à experiência traumática como se tudo fosse acontecer novamente a qualquer momento. Isso tudo causa muito sofrimento físico, mental e principalmente emocional, podendo gerar sequelas para o resto da vida de uma pessoa que sofreu com relacionamentos abusivos e doentios.

Publicidade
© 2020 Observatório da TV | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade