Segunda temporada de Salve-se Quem Puder derruba média geral da novela

Deborah Secco, Juliana Paiva e Vitória Strada foram as protagonistas

Publicado em 20/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Encerrada na última sexta (16), a segunda temporada de Salve-se Quem Puder não fechou exatamente com chave de ouro sua passagem pela grade da Globo. Bastante prejudicada pela pandemia, a obra de Daniel Ortiz não conseguiu segurar os bons índices de sua primeira parte, anterior à pandemia.

Os 53 capítulos que compuseram a fase ‘pós-covid’ do folhetim, entre maio e julho deste ano, acumularam média de 25,6 pontos na Grande São Paulo – contra 28,8 dos episódios exibidos de janeiro a março de 2020, antes de a história ser interrompida.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Somando apenas as duas partes inéditas, a média geral de Salve-se Quem Puder é de 27,2. Considerando também a reprise da ‘primeira temporada’ – que acumulou 25,1 pontos entre março e maio -, esse índice acumulado cai um pouco, para 26,5.

Em ambos os casos, porém, a trama protagonizada por Deborah Secco, Vitória Strada e Juliana Paiva supera sua antecessora indireta, a reprise de Haja Coração (25,2), e também outros títulos inéditos recentes da faixa das 19h, como Verão 90 (26,1), O Tempo Não Para (24,1), Deus Salve o Rei (25,6) e Rock Story (25,9).

Por outro lado, ela fica atrás da edição especial de Totalmente Demais (29,6) e das recentes Bom Sucesso (28,8) e Pega Pega (28,8) – que, por sinal, inicia hoje (segunda-feira, 19) reapresentação no mesmo horário em que foi ao ar originalmente na grade da Globo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio