Floribella tem segunda pior estreia de novelas da Band na década; veja comparativo

Debute foi o menos visto desde Minha Vida

Publicado há um mês
Por Felipe Brandão
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Quem esperava uma reestreia com o pé direito de Floribella na tela da Band certamente se decepcionou. O folhetim estrelado por Juliana Silveira teve um dos piores desempenhos de uma estreia da faixa das 20h30 desde sua reativação, em 2012, com a novela turca Mil e Uma Noites.

De acordo com o jornalista Flávio Ricco, a história dos irmãos Fritzenwalden e de sua babá voltou ao ar ontem (terça-feira, 15) com média de 1,8 ponto na Grande São Paulo, ficando em quarto lugar no Ibope, (bem) atrás da Globo (34), Record TV (8,2) e SBT (7,4).

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O Morumbi não via índices tão baixos no lançamento de uma novela desde outubro de 2018, quando Minha Vida debutou com ínfimo 0,9. Todos os demais folhetins veiculados pela Band nessa mesma faixa ao longo da década tiveram performances superiores.

A saber: as turcas Mil e Uma Noites (3), Fatmagul: A Força do Amor (3,5), Sila: Prisioneira do Amor (3,5), Amor Proibido (2,2), Ezel (2,8), a reprise de Mil e Uma Noites (1,9), Asas do Amor (2) e a portuguesa Ouro Verde (2,3).

Vale ressaltar que o comparativo aqui estabelecido leva em consideração apenas as tramas que foram ao ar na grade noturna dos irmãos Saad, desconsiderando, portanto, aquelas que tiveram exibição matutina ou vespertina no mesmo período – caso, por exemplo, de Violetta, Quase Anjos e Isa TK+.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais