Cobertura da pandemia rende 100 dias de recordes para a GloboNews

Mais de 24 milhões de telespectadores passaram pelo canal de notícias do Grupo Globo no período

Publicado há 4 meses
Por Fábio Costa
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Desde 15 de março, brasileiros em todo o País entraram em estado de atenção por conta do avanço acelerado da pandemia em todas as regiões. A GloboNews acompanhou de perto as ações para tentar controlar o vírus, sem deixar de lado a crise política em Brasília e os principais desdobramentos de operações do Ministério Público e da Polícia Federal.

Nos últimos 100 dias, a GloboNews dedicou ainda mais espaço ao jornalismo ao vivo, com mais de 20 horas de cobertura diárias. Cobertura que fez com que o canal liderasse o ranking da TV por assinatura no período, com um desempenho 7% acima do segundo colocado.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Desde o primeiro dia, mais de 24 milhões de telespectadores passaram pelo canal. Vale lembrar que 15 de março foi o dia da estreia da CNN Brasil, depois de vários adiamentos.

Maria Beltrão, no Estúdio I, um dos destaques de audiência da GloboNews (Reprodução)

Com tantos fatos importantes acontecendo, alguns dias foram destaques e fizeram com que a GloboNews batesse recordes de audiência. No dia 24 de abril, Sérgio Moro anunciou sua saída do Ministério da Justiça e denunciou interferência política na Polícia Federal. Na ocasião, o canal conquistou sua melhor sexta-feira da história.

Outros momentos marcantes, como a saída do ex-ministro Nelson Teich, em 15 de abril, levaram a GloboNews a superar até mesmo Band e SBT em audiência no segmento de público AB1. O mesmo aconteceu em 22 de maio, dia em que o canal cobriu a quebra do sigilo da gravação da reunião ministerial.

Já na quinta-feira passada, 18 de junho, a GloboNews quebrou mais um recorde com a cobertura da prisão de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro. Neste dia, o canal conquistou sua melhor quinta desde maio de 2017, quando noticiou o vazamento do áudio de Joesley Batista, dono da JBS.

A ampliação do noticiário ao vivo fez crescer a audiência de todos os telejornais que tiveram suas durações estendidas. Os grandes destaques foram o Edição das 16, apresentado por Christiane Pelajo, e o Edição das 18, comandado por César Tralli, que mais que dobraram sua audiência, com crescimento de 117% e 115%, respectivamente.

César Tralli no GloboNews (Reprodução / Twitter)

No período da manhã, o Em Ponto e o Edição das 10 cresceram 55% e 85%, respectivamente. Estúdio I (69%), Em Pauta (42%) e Jornal das Dez (32%) também tiveram aumento significativo de audiência na comparação entre os períodos de antes e depois do início do isolamento social no Brasil.

Em Pauta, da GloboNews, feito por jornalistas negros (Reprodução)

Novidade deste período, a Faixa Especial Coronavírus, exibida na GloboNews aos domingos, das 18h à 0h, também mais que duplicou a audiência da faixa: 153% de crescimento. Já em sua segunda edição, no dia 22 de março, rendeu ao canal o melhor domingo desde 2018, quando ocorria a cobertura dos principais fatos das eleições presidenciais no País.

Programa especial de domingo da GloboNews (Reprodução)

O sinal da GloboNews continua aberto nas próximas semanas, mantendo o serviço prestado à população. Com mais de 20 horas ao vivo diariamente e 2.500 profissionais ligados à atividade jornalística, a emissora está disponível nas plataformas online da TV por assinatura, no Globosat Play e no G1.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais