Publicidade

Jornal da CNN desaba e GloboNews cresce na audiência

Noticiário comandado por William Waack é o mais importante da programação

Jornal das Dez lidera sobre a CNN
Publicidade

A briga pela audiência na televisão paga parece estar sendo muito interessante para a GloboNews. Depois de ser incomodada pela CNN Brasil, que atropelou BandNews TV e Record News, se tornando o segundo canal mais visto do segmento, a emissora da Globosat começa a respirar em termos de audiência.

Dados obtidos com exclusividade pelo Observatório da TV indicam que na segunda-feira (23), uma semana após a estreia, o Jornal da CNN (exibido das 21h30 às 23h) perdeu metade de sua audiência. No mesmo horário, com o Em Pauta e o Jornal das Dez, a GloboNews aumentou seu público em 18%. Uma fonte do canal carioca confirmou que a rede tem mais que o dobro da rede da Avenida Paulista.

A queda fica ainda maior quando se avalia o ranking de audiência na TV paga no horário. A GloboNews aparece como segundo canal mais assistido, enquanto a CNN Brasil é o 30º.

Continua depois da publicidade
Jornal da CNN, de William Waack
Jornal da CNN, de William Waack (Reprodução)

Vale lembrar, o Jornal da CNN, comandado por William Waack, é o mais importante jornalístico da grade diária da emissora, fechando a cobertura de 17 horas e meia ao vivo.

De 15 – dia da estreia da CNN – a 22 de março, mais de 12 milhões de pessoas passaram pela GloboNews. Só para ilustrar, isso significa um acréscimo e 121% de audiência. A emissora tem o triplo de audiência da CNN Brasil, o segundo canal de jornalismo melhor colocado.

Após uma semana de uma grande cobertura, com mais de 17 horas de jornalismo ao vivo por dia, a GloboNews viu todos os seus telejornais crescerem. Com efeito, o destaque vai para os que dobraram a audiência na comparação com todas as semanas do ano: Estúdio i (100%); Edição das 16h (177%); Edição das 18h (136%); Em Pauta (95%); J10 (+89%) e Edição da Meia-noite (83%).

Publicidade
© 2020 Observatório da TV | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade